19 agosto 2014

Dicionário de Afetos


Há alguns dias, recebi de um amigo (obrigada, Marden!) a indicação de um mini-dicionário muito gracioso, que me encantou logo que li os primeiros verbetes. 

Imagine que uma criança vem até você e te pede para explicar o significado das palavras ternura, raiva, sexo, ciúmes, fé, inveja, saudades... Seria uma tarefa complexa, né? Mas o escritor Luiz Gonzaga Pinheiro conseguiu, com simplicidade, esclarecer esses e outros termos, conforme vemos a seguir. Olha só que maravilha:

Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.

Amigo: É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.

Amor ao próximo: É quando o estranho passa a ser o amigo que ainda não abraçamos.

Caridade: É quando a gente está com fome, só tem uma bolacha, e reparte.

Carinho: É quando a gente não encontra nenhuma palavra para expressar o que sente e fala com as mãos, colocando o afago em cada dedo.

Ciúme: É quando o coração fica apertado porque não confia em si mesmo.

Cordialidade: É quando amamos muito uma pessoa e tratamos todo mundo da maneira que a tratamos.

Doutrinação: É quando a gente conversa com o Espírito colocando o coração em cada palavra.

Entendimento: É quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente, estando apressado, não reclama.

Evangelho: É um livro que só se lê bem com o coração.

Evolução: É quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás.

Fé: É quando a gente diz que vai escalar um Everest e o coração já o considera feito.

Filhos: É quando Deus entrega uma jóia em nossa mão e recomenda cuidá-la.

Fome: É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.

Inimizade: É quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante.

Inveja: É quando a gente ainda não descobriu que pode ser mais e melhor do que o outro.

Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.

Lealdade: É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.

Mágoa: É um espinho que a gente coloca no coração e se esquece de retirar.

Maldade: É quando arrancamos as asas do anjo que deveríamos ser.

Mediunidade com Jesus: É quando a gente serve de instrumento em uma comunicação mediúnica e a música tocada parece um noturno de Chopin.

Morte: Quer dizer viagem, transferência ou qualquer coisa com cheiro de eternidade.

Netos: É quando Deus tem pena dos avós e manda anjos para alegrá-los.

Obsessor: É quando o Espírito adoece, manda embora a compaixão e convida a vingança para morar com ele.

Ódio: É quando plantamos trigo o ano todo, e estando os pendões maduros a gente queima tudo em um dia.

Orgulho: É quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante.

Paz: É o prêmio de quem cumpre honestamente o dever.

Perdão: É uma alegria que a gente se dá e que pensava que jamais a teria.

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.

Pessimismo: É quando a gente perde a capacidade de ver em cores.

Preguiça: É quando entra vírus na coragem e ela adoece.

Raiva: É quando colocamos uma muralha no caminho da paz.

Reencarnação: É quando a gente volta para o corpo, esquecido do que fez, para se lembrar do que ainda não fez.

Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar, e estando perto, querer parar o tempo.

Sexo: É quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.

Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.

Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.

Solidão: É quando estamos cercado por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.

Supérfluo: É quando a nossa sede precisa de um gole de água e a gente pede um rio inteiro.

Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.

Vaidade: É quando a gente abdica da nossa essência por outra, geralmente pior.

Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro.
Livro: O Homem Que Veio da Sombra.

16 junho 2014

Recomeço

Hoje trago mais uma mensagem de luz para preencher nossos corações com esperança e motivação para continuar, mesmo quando nos sentimos cansados e tristes. Essa mensagem me veio numa ocasião muito oportuna e creio que possa ser benéfica também aos meus leitores.



"A cada momento podes recomeçar uma tarefa edificante que ficou interrompida. Nunca é tarde para fazê-lo; todavia, é muito danoso não lhe dar prosseguimento.
Parar uma atividade por motivos superiores às forças é fenômeno natural. Deixá-la ao abandono é falência moral. A vida é constituída de desafios constantes. Sai-se de um para outro em escala ascendente de valores e conquistas intelecto-morais. Sempre há que se começar a vida de novo. 

Uma decepção que parece matar as aspirações superiores; um insucesso que se afigura como um desastre total; um ser querido que morreu e deixou uma lacuna impreenchível; uma enfermidade cruel que esfacelou as resistências; um vício que, por pouco, não conduziu à loucura; um prejuízo financeiro que anulou todas as futuras aparentes possibilidades; uma traição que poderia ter-te levado ao suicídio, são apenas motivos para recomeçar de novo e nunca para se desistir de lutar. 

Não houvesse esses fenômenos negativos na convivência humana, no atual estágio de desenvolvimento das criaturas, e os estímulos para o progresso e a libertação seriam menores. Colhido nas malhas de qualquer imprevisto ou já esperado problema aterrador, tem calma e medita, ao invés de te deixares arrastar pela convulsão que se irá estabelecer. 

Refugia-te na oração, a fim de ganhares força e inspiração divina. Como tudo passa, isto também passará, e, quando tal acontecer, faze teu recomeço, a princípio, com cautela, parcimonioso, até que te reintegre novamente na ação plenificadora.

Teu recomeço é síndrome de próxima felicidade." 

Joanna de Ângelis


11 junho 2014

Presentes de Amor


Muitas vezes precisei de ajuda, quis saber como poderia ser uma pessoa melhor, como aperfeiçoar minha conduta. A nossa consciência é o melhor parâmetro, mas não é raro ignorarmos os sinais que recebemos. Por isso, trago hoje esta belíssima mensagem do Espírito André Luiz - e rogo ao Grande Ser que possamos gravar essas palavras em nossa Alma. Aproveito para dizer que trarei outras mensagens com esse estilo, todas poderão ser encontradas no marcador mensagens de luz. Essa é só a primeira de muitas outras que virão. =)


"Quando você houver beneficiado a alguém, consolide a sua bondade com o silêncio sobre a dádiva que fez para que você não humilhe quem a recebe. 
Não se oponha contra quem fale pelo simples prazer da contradita.
Preste uma informação sem desprimorar quem a solicita.
Converse sem desejar parecer maior ou melhor que os circunstantes.
Habitue-se a evitar confrontações para não ferir as suscetibilidades de quem ouve.
Tolere o apontamento menos feliz de algum amigo sem irritação e sem revide.
Cultive a paciência nos momentos difíceis abstendo-se de agravar tribulações e problemas.
Não tente o coração alheio com promessas que não deseje e nem possa cumprir.
Atenda ao bem pela alegria de servir, sem cobrar tributos de gratidão.
Não exija a cooperação dos outros em tarefas que você possa realizar por si mesmo.
Espalhando esses presentes de amor, estará você efetuando na organização cambial da vida os seus melhores investimentos de paz e felicidade."

ANDRÉ LUIZ


06 maio 2014

Meditação em um instante

Ano passado eu trouxe uma sugestão para nos ajudar a adotar o hábito da meditação. Volta e meia me vejo lendo artigos sobre o assunto e nunca me canso de aprender novas técnicas. Ainda estou anos-luz de distância de uma pessoa calma e serena, que consegue domar a mente com um simples suspiro. Mas nunca deixo de tentar, quem sabe aprendo por osmose. :~

Hoje eu trago mais uma sugestão, que encontrei no site do Grupo Espírita Paz e Bem.
Primeiro recomendo que assistam a uma animação super curtinha, que esclarece algumas dúvidas sobre a prática meditativa. O vídeo é uma graça, olha só:


Fofo, né? Dá vontade de começar a meditar imediatamente! E por que não? 

A grande novidade (pelo menos pra mim) é a possibilidade de meditar em um instante, sem nenhum ritual de ligar uma música calmante, sentar com a coluna ereta, acender um incenso ou algo similar. Essa é a proposta de Martin Boroson (o texto do link está em inglês, não achei nenhum em português), um cara que se pode chamar de guru espiritual dos novos tempos, autor de livros inspiradores e que merece muitíssimo a nossa atenção. Ele tem disseminado a ideia da meditação como uma prática ao alcance de qualquer um e que pode trazer benefícios imediatos aos seus praticantes. O mais legal é que não nos custa absolutamente nada aprender a técnica da meditação em um minuto, pois foi feito um curta metragem baseado nos seus ensinamentos, que você pode conferir agora mesmo:


E então, fez a tarefinha indicada no vídeo? Espero que você sinta a paz que tanto busca. E quando encontrá-la, entenda que ela sempre esteve à distância de um piscar de olhos. 

Namaste!